23 de Janeiro de 2013

Cresce a devolução de cheques sem fundos em 2012

No ano de 2012 foram devolvidos, pela segunda vez por insuficiência de fundos, 2,02% dos cheques compensados, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Foi o maior percentual de devolução desde 2009, quando 2,15% dos cheques compensados retornaram por falta de fundos.

No ano de 2012 foram devolvidos, pela segunda vez por insuficiência de fundos, 2,02% dos cheques compensados, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. Foi o maior percentual de devolução desde 2009, quando 2,15% dos cheques compensados retornaram por falta de fundos.

O volume de cheques sem fundos também cresceu nas comparações anual e mensal. Em dezembro foram 2,04% de cheques sem fundos, percentual maior que o 1,96% de devolução, observado em novembro último, e que o 1,99% registrado em dezembro de 2011.

Para os economistas da Serasa Experian, os cheques sem fundos experimentaram três diferentes momentos em 2012: de janeiro a maio, de junho a setembro e de outubro a dezembro. De janeiro a maio ocorreram seguidas elevações no número de cheques devolvidos, com exceção de abril, quando foi registrada uma ligeira queda. Esse período refletiu as dificuldades do consumidor em honrar os cheques pré-datados emitidos no Natal/2011, juntamente com as despesas típicas de início de ano (IPTU, IPVA e despesas escolares). O período de junho a setembro, por sua vez, é marcado por sucessivas? quedas no volume de cheques devolvidos, reflexo do recuo da inadimplência do consumidor, que, por estar endividado, consumiu e financiou menos. Por fim, de outubro a? dezembro houve altas no total de cheques sem fundos, em decorrência do Dia das Crianças e do Natal.

Para finalizar, em 2012, Roraima foi o Estado com o maior percentual de cheques devolvidos (11,88%). São Paulo, por sua vez, foi o estado de menor percentual (1,46%). Entre as regiões, a Norte foi a com maior percentual de devolução de cheques em 2012, com 4,44%. Na outra ponta do ranking está a Sudeste, com 1,58%.

(Redação ??? Agência IN)

Fonte: http://www.investimentosenoticias.com.br

Mais Notícias