8 de Abril de 2013

Indicador Coincidente de Desemprego sobe em março

O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD), da Fundação Getulio Vargas, subiu 3,8% em março, na comparação com o mês anterior, considerando-se dados ajustados sazonalmente. Esta é a maior variação positiva da série desde novembro de 2008 (5,0%).

O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD), da Fundação Getulio Vargas, subiu? 3,8% em março, na comparação com o mês anterior, considerando-se dados ajustados sazonalmente. Esta é a maior variação positiva da série desde novembro de 2008 (5,0%). A alta sinaliza ligeira elevação da taxa de desemprego ao final do primeiro trimestre do ano.

O ICD é construído a partir dos dados desagregados - em quatro classes de renda familiar - da pergunta da Sondagem do Consumidor que procura captar a percepção sobre a situação presente do mercado de trabalho. As classes que mais contribuíram para o crescimento do ICD em março foram as extremas: de um lado, a dos consumidores que possuem renda familiar de até R$ 2.100,00, cujo Indicador de Emprego (invertido) variou 4,9%; do outro, e dos que possuem renda familiar acima de R$ 9.600,00, com alta de 4,4%.

(Redação ??? Agência IN)

Fonte: www.investimentosenoticias.com.br

Mais Notícias