9 de Abril de 2013

Audi inicia seu melhor trimestre com 369.500 carros entregues

A AUDI AG apresentou o melhor desempenho da história no primeiro trimestre. Com um total de 369.500 unidades entregues em todo o mundo de janeiro a março, a empresa teve um avanço de 6,8% em relação ao primeiro trimestre do ano anterior. Neste período, a fabricante de automóveis obteve crescimento nas três principais regiões de vendas: Europa, ?sia e América do Norte. As vendas unitárias de março desempenharam um papel importante nesse resultado. A Audi entregou cerca de 147.700 carros para seus clientes, 3,0% a mais do que em 2012. Isso tornou o mês de março o mais forte da história para a fábrica de Ingolstadt.

A AUDI AG apresentou o melhor desempenho da história no primeiro trimestre. Com um total de 369.500 unidades entregues em todo o mundo de janeiro a março, a empresa teve um avanço de 6,8% em relação ao primeiro trimestre do ano anterior. Neste período, a fabricante de automóveis obteve crescimento nas três principais regiões de vendas: Europa, ?sia e América do Norte. As vendas unitárias de março desempenharam um papel importante nesse resultado. A Audi entregou cerca de 147.700 carros para seus clientes, 3,0%? a mais do que em 2012. Isso tornou o mês de março o mais forte da história para a fábrica de Ingolstadt.

"Tomando como base as entregas recordes do primeiro trimestre, temos como objetivo continuar com esse resultado ao longo dos próximos meses??, diz Luca de Meo, vice-presidente mundial de marketing e vendas da AUDI AG. "O novo A3 Sportback contribuiu para este marco. Ele foi apresentado nos primeiros mercados em fevereiro e estamos muito satisfeitos com o retorno apresentado pelas concessionárias", completa.

O A1 Sportback, a família A4 e os modelos SUV deram um impulso especial para o resultado alcançado no primeiro trimestre de 2013. As vendas mundiais do compacto SUV Q3 marcaram um aumento de 58,2% no ano, cerca de 28.550 unidades entregues; já o Q5 avançou 15,6%, com 56.350 unidades.

Estes modelos também fortaleceram os negócios automotivos da fábrica de Ingolstadt no mercado Europeu. Apesar do desafiador ambiente econômico, a Audi conseguiu um ligeiro aumento em suas entregas na Europa em comparação com o primeiro trimestre de 2012. Cerca de 187.600 carros (0,7%) foram entregues aos seus novos proprietários.

Na Alemanha, as vendas totais no mês de março (24.701 unidades) tiveram uma sutil queda de 1,7% comparada ao ano anterior. Durante os três primeiros meses do ano, a Audi vendeu 59.116 carros em seu mercado de origem, o que representa uma taxa de crescimento de 2%. O modelo mais importante continua sendo o A4 Avant. Aproximadamente 11.077 clientes receberam as chaves do seu novo carro de médio porte entre janeiro e março.

Também em seu segundo maior mercado, a Europa, a empresa encerrou o trimestre com um resultado positivo em relação ao ano anterior. No Reino Unido, as vendas subiram 9,7% (39.242 unidades). Os resultados de março também mostraram crescimento superior, comparado ao mesmo mês do ano anterior, mais uma vez, com 8% (24.913 unidades).

Os mercados do Leste Europeu continuaram com crescimento estável entre os meses de janeiro e março (cerca de 14 mil unidades entregues, +9,1%). Um dos destaques foi a Rússia, que somou um total de 8.278 carros comercializados, representado um aumento de 15,4%. Os mais populares modelos da marca dos quatro anéis são o Q3 e o Q5. Estes dois SUVs representaram 48% das vendas da Audi na Rússia no primeiro trimestre.

As condições de mercado permaneceram apertadas no Sul da Europa. Na Itália, as unidades vendidas de Audi diminuíram 6,4% (12.096 unidades) nos primeiros três meses de 2013, na França, esse percentual foi de 8,4%, 14.542 unidades entregues. Na Espanha, no entanto, houve ligeiro aumento de 0,6% nas entregas sobre o trimestre do ano anterior, com 10.897 carros vendidos.

A AUDI AG encerrou o primeiro trimestre com um início de quebra de recorde para o ano, também, nos Estados Unidos. A história de sucesso dos últimos meses continua em março. A demanda por modelos da fabricante de Ingolstadt subiu 14,4% com 13.253 carros. No total, a Audi entregou 34.186 carros nos Estados Unidos nos três primeiros meses, um ganho de 16%. O crescimento foi particularmente impulsionado pelos modelos SUV Q5 e Q7, que cresceram 37,3% e 48,4%, respectivamente. O emblemático modelo da marca, que também obteve um considerável aumento nas vendas, foi o A8, +37,3% no primeiro trimestre. A versão diesel do modelo será exibida em abril, sinalizando o próximo passo na bem sucedida unidade da Audi TDI, nos EUA. Além do A8 TDI, a Audi terá terá no mercado americano três novas versões a diesel dos modelos A6, A7 e Q5 ao longo de 2013. Outros países das Américas tiveram crescimento de dois dígitos no primeiro trimestre com suas entregas, também. No México, por exemplo, a Audi cresceu 48,6% (2.609 unidades), já no Brasil, esse aumento foi de 11,1%, com 1.157 veículos entregues.

No mercado de maior venda da marca, a China, os quatro anéis excederam o marco de 100.000 unidades comercializadas depois de apenas três meses, este é um marco inédito nesses 25 anos de mercado. No primeiro trimestre, 102.810 carros foram entregues aos clientes Audi, relatou-se um ganho de 14,2%. Em março, o aumento foi de 10,7%, com 34.864 unidades. Entre janeiro e março, o A6 L voltou a sublinhar sua posição como sedan de maior sucesso no segmento de luxo no mercado chinês. As vendas de 36.489 unidades representam um aumento de 36,7%. Nos próximos meses, dois importantes lançamentos do mercado irão aumentar ainda mais a participação da Audi na China. O Q3, produzido localmente, vai chegar às concessionárias nos próximos dias, seguido pela nova geração do Q5.

A Audi também teve um forte crescimento no primeiro trimestre na região da ?sia-Pacífico, com cerca de 124.200 carros vendidos e uma taxa de crescimento de 14,9%. Vários mercados contribuíram para esse resultado: na Coréia do Sul, as vendas subiram 31,1%; no Japão, esse número foi de 17,4% entre janeiro e março; e por fim, na índia, ?ndia, o avanço foi de 15,3%.

(Redação - Agência IN)

Fonte: http://www.investimentosenoticias.com.br/

Mais Notícias