12 de Abril de 2013

Brasil vai apoiar desenvolvimento da indústria de defesa de Angola

O governo brasileiro firmou declaração de intenções com Angola voltada para a cooperação na área de defesa. O anúncio foi feito durante reunião bilateral entre os ministros de Defesa, Celso Amorim, e de Angola, Cândido Van-Dúnem, que ocorreu ontem (11) à noite. Os ministros se encontraram na Latin American Aerospace e Defense (Laad), a maior feira de segurança da América Latina, realizada no Rio de Janeiro.

O governo brasileiro firmou declaração de intenções com Angola voltada para a cooperação na área de defesa. O anúncio foi feito durante reunião bilateral entre os ministros de Defesa, Celso Amorim, e de Angola, Cândido Van-Dúnem, que ocorreu ontem (11) à noite. Os ministros se encontraram na Latin American Aerospace e Defense (Laad), a maior feira de segurança da América Latina, realizada no Rio de Janeiro.

Nos termos da declaração, o governo brasileiro se compromete a cooperar no desenvolvimento da indústria de defesa angolana. De acordo com o comunicado conjunto emitido após a reunião, Amorim e Van-Dúnem ressaltaram que a cooperação se ???constitui fator de desenvolvimento e geração de emprego, bem como de redução da dependência externa das Forças Armadas angolanas na aquisição de equipamentos e meios logísticos??.

A iniciativa deve intensificar a cooperação entre os dois países na área militar. Em fevereiro, o governo angolano comprou seis aviões de combate do Brasil, modelo A-29 Super Tucano, comercializado pela Embraer.

Os ministros abriram oficialmente o encontro entre empresários das principais indústrias brasileiras de defesa e representantes de empresas angolanas interessadas nos produtos nacionais. O objetivo é que novos encontros sejam realizados. ???Os ministros orientaram suas respectivas equipes a dar seguimento à promoção de encontros empresariais entre representantes da indústria brasileira de defesa e representantes do setor em Angola??, diz o texto. Com informações da Agência Brasil.

(Redação ??? Agência IN)

Fonte: http://www.investimentosenoticias.com.br/

Mais Notícias