2 de Maio de 2013

BID investirá mais de US$ 200 mil no sistema educacional brasileiro

O estado brasileiro do Pará receberá um apoio importante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para melhorar o acesso à educação básica da qualidade, conforme anunciado pelo BID hoje.

O estado brasileiro do Pará receberá um apoio importante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para melhorar o acesso à educação básica da qualidade, conforme anunciado pelo BID hoje. O Banco aprovou um empréstimo de mais de US$ 200 milhões que financiará a construção de escolas, apoio escolar, capacitação de professores, sistemas de avaliação e monitoração, entre outros projetos. Centenas de milhares de estudantes que vivem no segundo maior estado do Brasil devem se beneficiar com o programa financiado por este empréstimo.

O Programa é a espinha dorsal do recém-lançado Pacto pela Educação, uma iniciativa estadual que une prefeituras, sociedade civil e setor privado em apoio ao esforço de longo prazo necessário para melhorar a qualidade da educação básica no estado.

Apenas 31% dos jovens de 19 anos no Pará concluíram o ensino médio, um número que é muito inferior à média nacional decididamente baixa de 50%. O fraco desempenho acadêmico, para o qual contribui a baixa qualidade da educação, é a principal causa de evasão escolar no Brasil. O BID, em parceria com a Secretaria da Educação do Estado do Pará (SEDUC), pretende melhorar as taxas de conclusão do curso em todo o estado, aumentando a disponibilidade e a qualidade do ensino médio e profissionalizante.

Escolas precárias e insuficientes também influenciaram as taxas de evasão no Pará, onde 40% dos prédios escolares precisam de reformas urgentes. O novo empréstimo do BID financiará a construção de 30 escolas secundárias e duas escolas técnicas e a reforma de outras 350 unidades, abrindo oportunidades educacionais de qualidade para mais de 42.000 estudantes mal atendidos no estado.

Programas de aceleração do aprendizado e de reforço educacional para alunos, bem como de desenvolvimento profissional para professores, serão implementados para reduzir as taxas de repetência e de evasão. Além de metas de aproveitamento acadêmico definidas para os alunos, o programa pretende melhorar a autoestima e as habilidades sócio-emocionais dos jovens beneficiários. Pesquisas recentes do BID mostram que essas habilidades são fundamentais para preparar os estudantes para uma transição bem-sucedida da escola para o mercado de trabalho. Nos próximos anos, investimentos locais e externos em mineração, transporte e turismo devem criar centenas de milhares de empregos no Pará, mas o baixo nível de instrução dos trabalhadores ameaça os potenciais ganhos econômicos e de desenvolvimento; apenas 56% da força de trabalho concluiu o ensino fundamental.

Ocupando 15% da área do país, o Pará é o segundo maior estado brasileiro em área geográfica. Tem uma população de 7,6 milhões de habitantes, 70% dos quais vivem em áreas urbanas. Devido ao seu tamanho e suas características geográficas específicas, o Pará enfrenta desafios logísticos que têm comprometido o acesso e a qualidade da educação no estado. Este programa responde aos ambiciosos objetivos do recente Plano Nacional de Educação do Brasil e complementa a parceria já existente entre o BID o país voltada a promover a inclusão social por meio da educação.O empréstimo do BID tem prazo de 25 anos, com período de carência de 5,5 anos e taxa de juros baseada na LIBOR. Os fundos de contrapartida locais somam US$ 150,6 milhões.

(Redação ??? Agência IN)

Fonte: http://www.investimentosenoticias.com.br/

Mais Notícias